Últimas Notícias
Defesa Civil inicia Curso de Voluntários no Jardim Catarina


Defesa Civil inicia Curso de Voluntários no Jardim Catarina

Participantes terão disciplinas práticas e teóricas

A Defesa Civil de São Gonçalo deu início, nesta segunda-feira (1º), às aulas de uma nova turma do Curso de Voluntários. Todos os inscritos sairão preparados para atuar na comunidade onde moram em situações de desastres naturais, como chuvas intensas e riscos de deslizamentos.

As aulas estão sendo ministradas por agentes da própria Defesa Civil da Prefeitura de São Gonçalo e seguirão até sexta-feira (5) em dois turnos: manhã e tarde (incluindo uma hora para o almoço).

As aulas são práticas e teóricas e estão sendo desenvolvidas no Instituto Atitude Real de Carinho e Amor (Arca), localizado na Rua Carlos Fox, no bairro Jardim Catarina.

As aulas da manhã deste primeiro dia foram de prevenção de acidentes doméstico e de noções de trânsito. Ao longo do curso, os voluntários terão aulas de meteorologia, primeiros socorros, geologia, bacias hidrográficas, riscos biológicos e não-biológicos e outras. Ao todo, serão 44 horas de curso. Os voluntários passarão por uma espécie de intensivão nesta semana e receberão seus certificados de conclusão do curso na sexta-feira (5).

O subsecretário de Defesa Civil, major Felipe Assunção, conversou com os voluntários na aula inaugural do curso e explicou um pouco do trabalho da Defesa Civil no município de São Gonçalo. Ele destacou que os voluntários do curso saem com alguns direitos e deveres ao se formarem.

“A ideia é que os voluntários saíam daqui com uma visão geral sobre a Defesa Civil. O curso tem uma abrangência técnica grande e todos os voluntários são moradores do Jardim Catarina, mas podem amanhã estar morando em outras comunidades e atuarem nelas também. Hoje, preparamos profissionais para que eles saíam daqui podendo atuar em desastres nessa comunidade. Para o curso, eu tento encontrar munícipes que tenham interesse em ajudar e conheçam o seu bairro, entendendo as dificuldades e limitações do local”, afirmou.

O subsecretário também destacou que os voluntários saem formados, mas não possuem a capacitação para salvar e resgatar pessoas como se fossem bombeiros ou agentes da Defesa Civil. O voluntário tem um tratamento direcionado, apoiando abrigos quando estes precisarem ser abertos durante desastres, organizando mantimentos nesses locais, catalogando pessoas que precisarem de ajuda.

Vívian Medina, de 25 anos, é uma das voluntárias da turma. Moradora do Jardim Catarina há 10 anos, para ela, conhecimento nunca é demais. “Eu gosto da área e acho que posso ajudar meu bairro em desastres e problemas de causas naturais. Eu já ajudei pessoas em casos de alagamento. Espero que o curso seja bom para mim e para todos que estão na mesma turma que eu”, contou.

O pastor Levy da Silva Costa, de 36 anos, também está participando do curso. “Eu já ajudei algumas pessoas aqui na comunidade, mas tenho pouca noção do que fazer. Na última enchente que teve aqui, lembro que havia um fio desencapado perto da água e eu poderia ter morrido. Ai apareceu essa oportunidade e eu pensei em fazer o curso junto com minha mãe e minha esposa. Acho importante ter uma noção para entender melhor e ajudar mais”, comentou ele, que também é presidente do Instituto Arca.

No último dia do curso, os voluntários irão participar de uma ação simulada, onde colocarão em prática o que aprenderam sobre como atuar em casos de emergência.

Quem quiser se inscrever nas próximas turmas, pode comparecer de forma presencial à nova sede da Defesa Civil, localizada na Travessa Peri dos Santos, número 42, no bairro Estrela do Norte, ou pode se dirigir à base da Defesa Civil no Shopping Partage.





Link Original