Últimas Notícias
Faixa de Gaza recebe água por 3 horas, mas ONU diz ser insuficiente

Uma linha de abastecimento de água na fronteira do sul da Faixa de Gaza com o Egito foi aberta por cerca de 3 horas para a entrada de água potável para a população, informou relatório da Agência das Nações Unidas de Assistência para Refugiados da Palestina (UNRWA). Publicado nesta terça-feira (17), o documento tem informações colhidas a partir das 18h de segunda-feira (16).

Segundo a Agência da ONU, o abastecimento durou 3 horas, sendo suficiente para apenas metade da população de Khan Yunis, estimada em quase 100 mil pessoas. “Isto não resolve as necessidades urgentes de água noutras partes de Khan Yunis, na Área Média e em Rafah. Apenas 14% da população da Faixa de Gaza se beneficiou dessa abertura da linha de água durante 3 horas”, diz o relatório.

A entidade das Nações Unidas destaca que a questão da água é fundamental para sobrevivência dos palestinos, pois as pessoas começarão a morrer sem água. “As preocupações com a desidratação e as doenças transmitidas pela água são elevadas, dado o colapso dos serviços de água e saneamento, incluindo o encerramento hoje da última central de dessalinização de água do mar em funcionamento em Gaza”, diz o informe.

Outro foco de preocupação das entidades de ajuda humanitária é quanto à escassez de combustível em Gaza. A Agência da ONU para os refugiados palestinos acrescentou que são necessários 600 mil litros de combustível por dia para operar instalações de dessalinização de água salgada, que são equipamentos que retiram o sal da água do mar.

A UNRWA também informa que os hospitais necessitam de combustível e que a previsão é que eles só durem mais 24 horas. “O encerramento dos geradores de reserva colocaria em sério risco a vida de milhares de pacientes”, diz a nota.

O documento da UNRWA acrescentou que os bombardeios seguem pesados e que as forças israelitas continuaram a atacar também Khan Yunis e outras áreas do sul, “apesar da diretriz para que as pessoas em Gaza se deslocassem para o sul”.

A ajuda humanitária da ONU segue estacionada no Egito aguardado a possibilidade de entrar na Palestina.

“A ONU tem estoques disponíveis de alimentos, água, suprimentos médicos e combustível no Egito, na Jordânia, na Cisjordânia e em Israel. Eles podem ser despachados em poucas horas. Para garantir a entrega, o nosso pessoal precisa ser capaz de transportar esses fornecimentos para Gaza e através dela com segurança e sem impedimentos”, informou no domingo (15) o secretário-geral da ONU, António Guterres.

, Lucas Pordeus León – Repórter da Agência Brasil

Fonte: Agencia Brasil