Últimas Notícias
Mais de 400 pessoas iniciam curso profissionalizante em São Gonçalo


Mais de 400 pessoas iniciam curso profissionalizante em São Gonçalo

Prefeitura e Macadeski oferecem sete cursos gratuitos para a população

Uma parceria da Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a Subsecretaria de Trabalho, com a Associação Assistencial Educacional Macadeski está proporcionando aos gonçalenses a chance de aprender uma profissão de forma gratuita, com oportunidade em diversas áreas.

Cerca de 400 alunos estiveram, nesta terça-feira (11), na sede do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), em Vista Alegre, para conhecer a grade curricular e os professores dos seus respectivos cursos. O prefeito Capitão Nelson esteve no local prestigiando os alunos, que vão iniciar as aulas no próximo dia 25.

As vagas foram oferecidas para moradores do município nas áreas de barbeiro, cabeleireiro, confeiteiro, doces finos, eletricista, manicure e cuidador de idosos.

“No início do governo, eu pedi que retornassem com os cursos da Padaria Escola. E nós já vamos para a quinta turma. Mas há uma necessidade da população em se profissionalizar em outras áreas. E aqui estava totalmente abandonado, então eu pedi para que voltasse a funcionar. E ainda esse mês vocês vão começar um curso profissionalizante que vai mudar a vida de cada um aqui”, disse o prefeito.

O subsecretário do Trabalho, Wagner Ventura, falou da importância de oferecer oportunidade gratuita para que as pessoas possam se profissionalizar.

“Muitas pessoas que se matricularam não têm condições de pagar um curso ou fazer uma faculdade. E o mercado de trabalho exige cada vez mais uma profissionalização. Essa é a oportunidade perfeita para que os gonçalenses possam conquistar a primeira vaga de emprego ou uma recolocação”, disse.

Regina Célia Lemos, de 67 anos, se inscreveu para o curso de cabeleireiro e explicou que a iniciativa vai muito além da oportunidade de se profissionalizar.

“Eu nunca trabalhei porque meu marido não deixava, ele trabalhou a vida toda como pedreiro e sustentou nossa família. Mas, agora que ele faleceu, eu não tenho nenhuma renda. Aprender uma profissão vai me ajudar nas despesas e é uma libertação pra mim porque vou trabalhar pela primeira vez na vida”, contou.





Link Original