Últimas Notícias
Prefeitura de Niterói entrega cheques a coletivos selecionados em edital de fomento – Prefeitura Municipal de Niterói


A Prefeitura de Niterói realizou, nesta terça-feira (14), no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), no Centro, a entrega de cheques para 23 coletivos de economia solidária selecionados no edital de fomento lançado em agosto. Sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Assistência Social e Economia Solidária (SMASES), o edital destinou R$ 2 milhões para associações, cooperativas e coletivos da cidade nos mais variados segmentos da economia solidária. Os recursos são oriundos da circulação da Moeda Social Arariboia. Os 23 coletivos selecionados reúnem cerca de 240 pessoas, estão cadastrados na Casa Paul Singer de Economia Solidária e são reconhecidos pelo Fórum de Economia Solidária de Niterói.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, destacou que o fomento à economia solidária é uma política pública construída com diálogo e participação.

“Em 2012, tivemos um encontro com lideranças da economia solidária. Falamos do nosso compromisso de transformar vontade em política pública. Ao longo do tempo, a gente veio construindo com diálogo e estruturando essa área da economia solidária. Passamos por uma pandemia. A Prefeitura de Niterói estruturou o Programa de Renda Básica, que transferiu recursos para as famílias que mais precisavam. Depois criamos a Moeda Social Arariboia. O maior programa municipal de transferência de renda do país. O edital de fomento à economia solidária não é uma ação isolada. Hoje é o primeiro repasse de recursos e teremos outros. No começo do ano que vem, vamos lançar o segundo edital. Vamos apoiar cada vez mais as iniciativas empreendedoras nas comunidades. Niterói, mais uma vez, é referência em políticas públicas”, explicou Axel Grael.

Os coletivos de economia solidária selecionados são de segmentos variados. Existem iniciativas em corte e costura, pesca, prestação de serviços, agroecologia, gastronomia, reciclagem e outras.

O secretário municipal de Assistência Social e Economia Solidária, Elton Teixeira, ressaltou que as entidades beneficiadas podem utilizar os recursos de várias formas. “É o primeiro edital de fomento à economia solidária da história de Niterói. Das 240 pessoas envolvidas diretamente com as entidades beneficiadas, 65% são mulheres. As entidades têm um ano para utilizar esses recursos. Elas podem melhorar as condições de trabalho, melhorar a produção, investir em maquinário, pagar contas, pagar dívidas tributárias etc. É um recurso para fomentar a atividade econômica. É papel também do poder público ajudar os empreendimentos de economia solidária. Esses recursos são a fundo não retornável”, afirmou Elton Teixeira.

Os coletivos selecionados receberam aportes de R$ 60 mil a R$ 100 mil. Celecima Rodrigues é uma das representantes do coletivo Artes Papago, que fica no Morro Vital Brazil, na zona sul de Niterói. Um dos selecionados, o grupo tem 10 mulheres e trabalha com atividades variadas como artesanato, saboaria e bijuterias com reaproveitamento de materiais. Representante do Rio no Conselho Nacional de Economia Solidária, Celecima enfatizou a ação de fomento. “É um marco. É a primeira iniciativa direta de fomento à economia solidária em Niterói. É uma oportunidade única de melhorarmos a nossa produção e qualificarmos o nosso pessoal”, disse Celecima Rodrigues.

Foto: Bruno Eduardo Alves