Últimas Notícias
São Gonçalo reforça ações contra hepatites virais


São Gonçalo reforça ações contra hepatites virais

Município promove a campanha Julho Amarelo

A área da saúde lembra, neste mês de julho, a Campanha Julho Amarelo – criada para alertar sobre as hepatites virais. Para conscientizar os gonçalenses, as equipes do Programa Ist/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Saúde e Defesa Civil da Prefeitura de São Gonçalo farão ações nas unidades de saúde. 

A primeira acontece na Clínica Gonçalense do Mutondo na próxima quinta-feira (20), às 10h. E, no dia em que é comemorado o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais – 28 de julho, no Shopping Pátio Alcântara, a partir das 10h. Os postos de saúde também intensificaram as orientações sobre as doenças aos usuários nas salas de espera durante todo o mês.

“No Mutondo, faremos palestra sobre as hepatites virais, meios de prevenção e a testagem. No Pátio Alcântara, haverá orientação e distribuição de preservativos. Os interessados em realizar o teste rápido serão encaminhados para o Polo Sanitário Hélio Cruz, também em Alcântara”, contou Monique Gonzalez, coordenadora do Programa Ist/Aids e Hepatites Virais.       

Um dos objetivos do Julho Amarelo é estimular a realização do teste rápido, que detecta a doença. Os testes rápidos são gratuitos, estão disponíveis em todas as unidades básicas de saúde de São Gonçalo e podem ser realizados, das 8h às 16h. O resultado sai em 20 minutos. Caso a doença seja confirmada, os gonçalenses são encaminhados para outros exames específicos e para o tratamento. 

“A campanha Julho Amarelo serve para incentivar a vigilância, prevenção e controle das hepatites virais. As hepatites a e b têm prevenção através da vacina. A primeira, ainda quando criança. A segunda, em três doses, para os adultos. A hepatite c tem tratamento e tem cura”, disse Monique, lembrando que a principal fonte de contaminação das hepatites virais b e c é através do sexo desprotegido e compartilhamento de objetos perfurocortantes. 

Por isso, além da vacinação, medidas simples como o uso de preservativos, materiais descartáveis e esterilizados em estúdios de tatuagem e salões de beleza são recomendáveis. Assim como o não compartilhamento de agulhas e seringas. “As hepatites virais b e c afetam diretamente o fígado. Se não tratadas, elas podem evoluir para cirrose, câncer e necessidade de transplante do órgão com possibilidade de chegar ao óbito. Por isso, a importância da prevenção, diagnóstico e tratamento precoce”, finalizou Monique. 

Caso já estejam contaminados, os gonçalenses têm o tratamento com hepatologista garantido na cidade, assim como a medicação. O tratamento é realizado na Policlínica Gonçalense de Referência para Doenças Crônicas e Transmissíveis, na Parada 40, e no Posto de Atendimento Médico (PAM) Alcântara. A medicação pode ser retirada na policlínica ou no Polo Sanitário Hélio Cruz, também em Alcântara. 

A vacina está disponível em todas as unidades básicas de saúde que têm sala de vacina. E os testes só não são feitos nas unidades de Neves 1 e Colubandê 2. Em São Gonçalo, foram confirmados, em 2021, 44 casos de hepatite B e 65 casos de hepatite C. Em 2022, foram diagnosticados 15 casos de hepatite b e 46 casos do tipo c. 





Link Original