Últimas Notícias
Abertura do Seminário de Cooperação Acadêmica e de Negócios Brasil-Rio-Canadá-Québec reúne autoridades em Niterói 


Teve início em Niterói na noite desta segunda-feira (10) a primeira edição do Seminário de Cooperação Acadêmica e de Negócios Brasil-Rio-Canadá-Québec (I BRICQ). O evento promovido pela Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF), conta com parceria da Prefeitura da Prefeitura de Niterói e tem o objetivo de aprofundar o conhecimento mútuo do Brasil e do Canadá e do Québec, as maiores economias das Américas depois dos Estados Unidos. O encontro terá dois dias e reúne diferentes instituições para uma agenda de trabalho conjunta entre governos, unidades acadêmicas e o setor empresarial.

Durante a cerimônia de abertura do I BRICQ na Sala Nelson Pereira dos Santos, em São Domingos, o prefeito Axel Grael apontou o evento como uma oportunidade para promover parcerias entre a cidade de Niterói com o Canadá e o Quebec nas áreas de Saúde e Meio Ambiente.

“Nos interessam muito essas parcerias. Teremos representantes de Niterói participando deste encontro que vai até amanhã porque temos interesse em estreitar relações na área de Saúde. Inclusive, estamos desenvolvendo iniciativas na área de inovação e uma das que tem avançado mais é na área da Saúde. No último encontro que tive com os dirigentes das unidades de Saúde, muitos usaram o Canadá como referência. Acho que Niterói pode se beneficiar bastante deste encontro. E também na área de sustentabilidade e ambiental, porque os exemplos que vêm do Canadá são muito inspiradores para Niterói. E Niterói tem essa vocação para inovação e sustentabilidade”, define o prefeito.

A realização do evento é uma parceria da UFF com a Universidade de Montreal, a Universidade de Ottawa e a Prefeitura de Niterói. Para o reitor da UFF, Antônio Claudio da Nóbrega, o Brasil, Rio de Janeiro, Canadá e Québec tem grande potencial de cooperação acadêmica e capacidade de geração de pesquisa e tecnologia conjunta em áreas de interesse comum que vão das ciências humanas e sociais aplicadas, passando pelas ciências da vida às ciências exatas e as áreas tecnológicas.

“Este encontro mostra a seriedade como essa relação com o Canadá e Québec está nascendo. Não somente há um protocolo de aproximação institucional, mas também uma intenção de trabalho em conjunto e de avanço em diversas áreas. Em especial, eu queria chamar a atenção para o desenho dessa comissão, com esse tripé em que estão representados a academia acadêmica, o poder público e o setor privado. Essa relação é o caminho para as soluções dos problemas urgentes da sociedade. Mas temos grandes desafios pela frente”, considera Nóbrega.

A escolha de Niterói e da UFF, para sediar o I BRICQ ocorreu por ser uma instituição de destaque no contexto nacional e metropolitano, sendo a mais importante no município onde está instalada e a segunda maior instituição de ensino da região metropolitana do Rio de Janeiro. O seminário foi aberto com a palestra de abertura do Cônsul Geral do Canadá no Rio de Janeiro, David Verbiwski. Ele destacou que a parceria do país da América do Norte com o Brasil será fortalecida ainda mais nos próximos anos.

“A prova disso é o número de escritórios que o governo do Canadá tem hoje aqui no Brasil. Temos a Embaixada no Brasília e consulados no Rio e São Paulo, além de escritórios comerciais em Minas Gerais, Recife e Porto Alegre. Isso rege o Canadá. Os únicos países onde o Canadá tem presença mais forte são Estados Unidos, China e Índia. Então, o Brasil é o quarto país. O Brasil é muito importante para o Canadá e estamos aqui pensando em como podemos trabalhar juntos para fortalecer ainda este posicionamento”, avalia Verbiwski.