Últimas Notícias
CIESG inova no atendimento a pessoas com deficiência


CIESG inova no atendimento a pessoas com deficiência

Centro de Imagens tem funcionários PCDs qualificados para receber pacientes

 O Centro de Imagens e Especialidades de São Gonçalo (Ciesg), no Vila Três, chegou para revolucionar os atendimentos de saúde na cidade. Além de oferecer uma gama de exames e especialidades médicas, a unidade tem acessibilidade para os deficientes. 

     Funcionários do local também são capacitados para acompanhar os deficientes, dando todo o suporte necessário até os locais de atendimento. E, como a unidade é inclusiva, ela também conta com profissionais contratados que são pessoas com deficiências (PCDs) que auxiliam os mudos e deficientes auditivos. 

     O assistente administrativo Wallace Pereira da Silva, de 29 anos, que é deficiente auditivo, é um dos colaboradores da unidade e sabe das dificuldades que enfrenta para se comunicar com as outras pessoas. Ele acredita que os deficientes auditivos costumam ter mais dificuldades porque dependem dos outros o tempo todo quando não há quem se comunique através da língua brasileira de sinais (libras) com eles.

    “Nós também somos deficientes e temos muita dificuldade para os atendimentos, tanto para entender as pessoas quanto para ser entendido. Por isso, sabemos que essa ajuda é fundamental. Eu fiquei muito emocionado quando ajudei o primeiro cego, surdo e mudo e me deu vontade de chorar. Eu já passei por muita dificuldade. Imagina ele, sendo cego, surdo e mudo. É tudo muito mais difícil. Ele já tinha passado por vários lugares e não conseguia fazer o que queria porque as pessoas não o entendiam”, contou Wallace. 

     O paciente a que Wallace se refere é Braulino Antônio de Oliveira Filho, 54, que iniciou tratamento odontológico no Ciesg e vai passar por consultas e exames. Após o atendimento com os PCDs da unidade, ele aproveitou para fazer outros pedidos de consultas e exames que precisa fazer. Ele agradeceu a equipe e, através da língua brasileira de sinais, disse que sem o atendimento mais adaptado e acessível, ele não conseguiria se comunicar. 

    O atendimento inclusivo também conta com elevador para os cadeirantes e idosos, piso tátil direcional para os deficientes visuais e funcionários preparados para atender e acompanhar os deficientes durante todo o percurso dentro da unidade de saúde, como aconteceu com o casal aposentado Luiz Vander Vieira, 64, que é deficiente visual; e Edna Barbosa Vieira, 58, que é deficiente física. 

     “Não tenho como descrever o atendimento deste lugar. É tudo muito bom mesmo. Um dos melhores lugares que eu já estive em relação ao tratamento, acessibilidade e educação dos funcionários. É perceptível o carinho deles com nós dois. É muito acolhedor. Eles nos acompanham o tempo todo pela unidade. Não temos o que reclamar daqui”, disse Luiz Vander, que foi acompanhar a esposa ao cardiologista, mas também é paciente na unidade.

     Edna concorda com o marido. “Se não tivesse essa acessibilidade, ia ficar tudo mais difícil. Não é qualquer lugar que a gente vai que tem elevador para nos levar. Normalmente, eu tenho que ser carregada. Nunca tive esse acolhimento. É um diferencial. Peço muito a Deus que continue assim”, opinou a mulher, que fez ecocardiograma e ia passar pelo cardiologista. 

    O secretário de Saúde de São Gonçalo, Dr. Gleison Rocha, conta que o objetivo é melhorar a inclusão em todas as unidades de saúde. “Todas as unidades básicas de saúde que foram revitalizadas já receberam as obras de acessibilidade, assim como as novas construções, como o Ciesg, PAM Neves e Clínica do Colubandê. Todas tem piso tátil, banheiros adaptados para PCDs e rampas. As unidades antigas também recebem obras para as adaptações”, finalizou o secretário.   

     Agendamentos – Todasas consultas e exames são agendados através da Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo. Para marcar, o gonçalense pode procurar qualquer unidade de saúde da rede municipal para ser inserido no sistema. As unidades inserem os pacientes no sistema da Central de Regulação, que vai entrar em contato – através do telefone – para avisar sobre a marcação do serviço.

     É necessário que os pacientes mantenham um telefone que funcione e esteja atualizado no cadastro. O contato e endereço do morador também podem ser atualizados em qualquer unidade de saúde. Se houver alguma pendência no pedido, os funcionários das unidades de saúde avisam ao paciente para que regularize a situação. Com qualquer pendência, o paciente não é chamado.

      Para marcar exames e consultas é necessário levar o pedido médico do SUS, xerox da identidade, CPF e comprovante de residência atualizado em nome da própria pessoa de, no máximo, três meses. O Ciesg fica na Rua Alagoas, 240, Vila Três. 





Link Original