Últimas Notícias
comitiva da Prefeitura visita obras do Mercado Municipal de Niterói – Prefeitura Municipal de Niterói


A duas semanas da inauguração do Mercado Municipal de Niterói, nesta quarta-feira (12), uma comitiva da Prefeitura esteve no local para vistoriar os últimos detalhes da obra.  Com a inauguração marcada para o próximo dia 27, além da empresa que está finalizando as obras do Mercado Municipal, os lojistas que terão empreendimentos no local trabalham a todo vapor para a abertura do local totalmente remodelado, depois de ter ficado quase 40 anos fechado.  

O prefeito Axel Grael fez questão de frisar que o Mercado Municipal tem tudo para se tornar um novo ponto turístico da cidade.

“Esse será com certeza um dos pontos turísticos de Niterói, um lugar para fazer negócios, um lugar para que a gastronomia da cidade se desenvolva. E eu tenho certeza que cada morador de Niterói e as pessoas que virão de outros lugares para visitar esse nosso mercado municipal vão ter uma bela surpresa com esse espaço, que está ficando muito bacana”, disse Axel Grael.  

O ex-prefeito e atual secretário Executivo de Niterói, Rodrigo Neves, ressaltou que o caminho até a inauguração, que está muito próxima, foi longo e com muito trabalho.

“Isso aqui é resultado de uma continuidade das políticas públicas. Nós idealizamos esse projeto em 2017. Essa área era uma área degradada de Niterói, aqui tinham galpões abandonados com centenas de pessoas em condições sub-humanas. Em uma força-tarefa, essas pessoas foram apoiadas pela prefeitura e nós demolimos os galpões que estavam aqui e que não eram do patrimônio histórico. Também fizemos a revitalização do entorno, que está com iluminação de LED, todo cheio de infraestrutura, acessibilidade e a parceria privada”, lembrou Rodrigo Neves.  

A Prefeitura de Niterói e o Consórcio Novo Mercado Municipal firmaram uma Parceria Público Privada (PPP) para a reforma e gestão do espaço por 25 anos. O investimento do consórcio é de R$69 milhões em três anos, sendo R$ 30 milhões na reforma do prédio. O empreendimento também será responsável por gerar mais de 2 mil empregos diretos e indiretos.

Dono do restaurante Sagrado Mar, o empresário Glauco Cruz explica alguns dos pratos que servirá, no empreendimento que empregará 22 pessoas.

“Além de gerar empregos, a gente vem tentando trazer um conceito de atendimento e qualidade de culinária com transparência, saborização, glamour e um preço que seja acessível ao público. Nosso restaurante, como o próprio nome diz, servirá frutos do mar. Mas o nosso diferencial será mesmo o menu degustação, que terá seis mini porções, proporcionando que o nosso cliente prove um pouco de cada um de nossos principais pratos”, conta Glauco.   

Já a paraibana Socorro Feliciano, proprietária da Budega Produtos Nordeste, viu o Mercado Municipal como uma forma de expandir os negócios. A empresária já tinha uma loja em Petrópolis e resolveu vir para Niterói quando conheceu o projeto da Prefeitura.

“Analisamos a proposta e vimos que realmente é um mercado que tem história, que tem cultura, tem todo um fato econômico, histórico, cultural por trás. A proposta é excelente!”, conta Socorro.

Com uma área de 9.700 metros quadrados, o edifício localizado no centro da cidade abrigou, de 1930 a 1976, o mercado municipal da cidade. Depois desse período se tornou o Depósito Público Estadual e ficou desativado. O imóvel faz parte de um conjunto arquitetônico da região portuária de Niterói e está passando por um processo cuidadoso de revitalização, mantendo todas as características de arquitetura neoclássica.

Serão 172 lojas com produtos de todo o estado nas áreas de gastronomia, decoração, cervejarias, charcutaria, peixaria, artesanato, queijaria e lanches rápidos, entre outras. A diretora do empreendimento, Rafaela Muniz, conta que alguns mercados internacionais serviram de inspiração para o prédio niteroiense, como o Mercado da Ribeira, em Lisboa, o Mercado de São Miguel, em Madri, e o Mercado Municipal de São Paulo.

Entre outras autoridades, também estavam presentes na visita a secretária de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa; o subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Igor Baldez; os presidentes da Clin, Luís Fróes, e da Neltur, André Bento; e o deputado estadual Vitor Júnior.  

Foto: Bruno Eduardo Alves