Últimas Notícias
Falta de energia causa prejuízos em unidades de saúde de São Gonçalo


Falta de energia causa prejuízos em unidades de saúde de São Gonçalo

Câmaras frias que armazenam vacinas foram danificadas

Vinte e quatro unidades de saúde da família e clínicas municipais de São Gonçalo ficaram sem as suas câmaras frias (geladeira que armazena vacinas e medicamentos) após cortes de abastecimento de energia elétrica que atingiram toda a cidade desde o dia 18 de novembro. A Secretaria de Saúde e Defesa Civil da Prefeitura de São Gonçalo está atuando para amenizar os transtornos causados à população com a falta dos equipamentos nos postos.

As câmaras foram danificadas após ficarem um período de tempo sem o abastecimento de energia elétrica. A maioria dos postos de saúde ficou sem energia por mais de dois dias na última semana, o que prejudicou o funcionamento das câmaras frias. Todas já foram enviadas para o conserto. Cada equipamento custa, em média, R$ 15 mil, totalizando um prejuízo de R$ 360 mil aos cofres públicos.

“Entramos em contato com a Concessionária Enel para cobrar os reparos das câmaras frias danificadas durante a falta de abastecimento e constantes picos de energia nas unidades de saúde. Aguardamos retorno. A perda dessas câmaras frias é um prejuízo grande para os cofres públicos e, principalmente, para a população. A falta de luz causou transtornos para várias unidades de saúde e foi feito um mutirão para não perder vacinas”, disse o secretário municipal de Saúde e Defesa Civil, Gleison Rocha.

São Gonçalo participou, na última segunda-feira (27), do encontro de prefeitos e representantes de 65 municípios do Estado do Rio de Janeiro para tratar dos serviços prestados pela Enel no Theatro Municipal de Niterói. No encontro, foi assinado um pedido para que o Ministério Público mova uma ação coletiva contra a empresa por danos causados pela má prestação do serviço e cobrando providências imediatas. O grupo de prefeitos também enviará cartas de manifestação de repúdio à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e ao Ministério de Minas e Energia.





Link Original