Últimas Notícias
São Gonçalo é selecionado para estudo sobre nutrição infantil


São Gonçalo é selecionado para estudo sobre nutrição infantil

Pesquisa do Ministério da Saúde acontecerá em dez bairros

São Gonçalo foi um dos municípios selecionados para fazer parte do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil 2024 (ENANI-2024), uma pesquisa do Ministério da Saúde conduzida pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que visitará 15 mil famílias de todo o país para avaliar as práticas de aleitamento materno, os hábitos alimentares, o peso, a altura e a deficiência de vitaminas e minerais em crianças brasileiras de até seis anos e suas mães. 

Um dos objetivos do ENANI-2024 é conhecer o cenário alimentar e nutricional das crianças brasileiras depois da pandemia de covid-19. No município, serão visitados os bairros Boaçu, Jardim Catarina, Pacheco, Vista Alegre, Vila Três, Gradim, Mangueira, Boa Vista, Engenho Pequeno e Tenente Jardim. 

Durante as visitas domiciliares, os entrevistadores do ENANI-2024, devidamente identificados e uniformizados, vão conversar com mães ou cuidadores sobre amamentação e alimentos consumidos pela criança, especialmente no dia anterior à entrevista, para avaliação do aleitamento materno e do consumo alimentar, e tomar medidas de peso e altura ou comprimento das mães, crianças e bebês, para classificação do estado nutricional conforme padrão da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nesse primeiro momento da pesquisa, será agendada uma nova visita para a coleta de sangue de mães e crianças a partir de 6 meses, para realização de hemograma completo e análise de marcadores de deficiência de vitaminas e minerais. Quando houver necessidade, a família será encaminhada ao posto de saúde para acompanhamento. 

As amostras de sangue coletadas vão compor um biorrepositório, que permitirá análises complementares futuras. O estudo também avaliará o ambiente alimentar comunitário, isto é, a disponibilidade, qualidade, variedade de frutas e hortaliças e alimentos ultraprocessados na vizinhança das famílias visitadas.

O estudo conta com um número telefônico gratuito para possíveis dúvidas, sendo eles: 0800 888 0022.





Link Original