Últimas Notícias
Saúde de São Gonçalo mobiliza campanha do Junho Violeta


Saúde de São Gonçalo mobiliza campanha do Junho Violeta

Serão realizadas palestras e rodas de conversa com temas referentes à violência contra o idoso

A coordenação do Programa Municipal de Atenção Integral à Saúde da Pessoa Idosa e a Vigilância de Violência estão mobilizadas para a campanha Junho Violeta, com ações de conscientização sobre a violência contra a pessoa idosa para a população e qualificação dos funcionários nas unidades de saúde. As atividades são em referência ao Dia Mundial de Combate à Violência Contra as Pessoas Idosas, que é lembrado no dia 15 de junho. 

A partir da primeira semana do mês, serão realizadas palestras e rodas de conversa nas salas de espera dos polos sanitários, clínicas e unidades de saúde da família (USFs) com temas referentes à violência contra o idoso. Os quatro temas serão: “Tipos de violência e o que fazer” (entre os dias 5 e 7); “Não fique em silêncio, denuncie!” (entre os dias 12 e 16), “Sofrer não é normal” (entre os dias 19 e 23) e “Pessoas idosas tem valor” (entre os dias 26 e 30). 

Em todos os dias, os funcionários farão avaliação da Caderneta de Vacinação do Idoso e aplicarão um questionário sobre violência. “O objetivo é ampliar o conhecimento da população sobre o tema, possibilitar a captação de novas notificações de violência, incentivar e fornecer instrumentos aos enfermeiros e agentes comunitários de saúde (ACSs) para identificação e notificação de novos casos”, explicou a coordenadora do programa, Maria Liduina da Silveira. 

Enquanto a população é informada e conscientizada, os enfermeiros, técnicos de enfermagem e ACSs da rede da Atenção Básica passarão por um ciclo de capacitações sobre o tema nos polos sanitários. A campanha ainda contará com uma reunião intersetorial com toda a rede de serviços sobre o tema no dia 19 de junho. 

“O mais importante da Campanha Junho Violeta é mostrar para a população o que é a violência contra a pessoa idosa, quais são os seus tipos, onde pode procurar ajuda e informar que as unidades de saúde estão prontas para receber as denúncias. Após as denúncias, as unidades notificam a rede de apoio para tomar as providências cabíveis. Essa é a função do Junho Violeta: conscientizar sobre a violência contra a pessoa idosa”, finalizou a assistente social Gracielle Gonçalves Rodrigues Viana. 

Espaço Avançado de Atenção Integral ao Idoso

Os idosos de São Gonçalo são tratados com toda atenção que merecem. Eles são amparados por um equipamento exclusivo para eles – o Espaço Avançado de Atenção Integral ao Idoso, no Jardim Catarina.  

O local trata, exclusivamente, da saúde dos idosos com uma equipe multiprofissional com atendimento de geriatria, enfermagem e assistência social especializada em gerontologia, fisioterapia, psicologia, educação social e pedagogia. Tudo com livre demanda, ou seja, não precisa de marcação prévia. 

Oficinas que trabalham a coordenação motora, cognitiva, memoridade, exercício físico, recreação e rodas de conversa também são oferecidas aos idosos conforme a sua necessidade. Qualquer idoso a partir de 60 anos pode se inscrever e ter o acompanhamento. 

O Espaço fica na Avenida Albino Imparato, 3.806, Jardim Catarina, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.  Mais informações pelo telefone (21) 97078-5805.

  1. Oficinas
  2. Segundas, das 9h às 11h: Jogos e Nutrição
  3. Terças, das 14h às 16h: Memoridade, ativando a memória
  4. Quartas, das 14h às 16h: Nutri no prato
  5. Quintas, das 10h às 12h: Recriarte Artesanato
  6. Quintas, das 14h às 16h: Ensinamento (práticas de estudos interativos) 
  7. Sextas, das 13h30 às 15h30: Corpoleve (relaxamento e alongamento), cantorias e cineatenção

Onde denunciar e buscar ajuda quando há casos de violência:

Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil

Superintendência de Saúde Coletiva

Avenida São Gonçalo, 100, Boa Vista

Telefone: 3195-5198

Secretaria de Assistência Social

Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa

Rua Dr. Porciúncula, 395, Venda da Cruz (antigo 3º BI)

Ministério Público – Promotoria de Proteção ao Idoso e à Pessoa com Deficiência de São Gonçalo

Rua Dr. Getúlio Vargas, 2670, 6º andar, Santa Catarina 

Espaço Avançado de Atendimento Integral ao Idoso, no Jardim Catarina

Avenida Albino Imparato, 3.806, Jardim Catarina

Na unidade básica de saúde mais próxima

Cras mais próximo

Creas mais próximo 

Disque 100

Disque Saúde 136

Ouvidoria da Prefeitura

Telefone: 2199-6374

Tipos de violência:

Violência Física: refere-se ao uso da força física para compelir os idosos a fazerem o que não desejam, para feri-los, provocar-lhes dor, incapacidade ou morte.

Violência Psicológica: maus-tratos psicológicos correspondem a agressões verbais ou gestuais com o objetivo de aterrorizar os idosos, humilhá-los, restringir sua liberdade ou isolá-los do convívio social.

Negligência: refere-se à recusa ou omissão de cuidados devidos e necessários aos idosos por parte dos responsáveis, familiares ou instituições. 

Violência Institucional: trata-se de qualquer tipo de violência exercida dentro do ambiente institucional (público ou privado: instituições de longa permanência (Ilpis), hospitais, bancos e outros) praticada contra a pessoa idosa. A proibição ou negativa de atender a pessoa idosa que esteja necessitando de cuidados de saúde é crime.

Abuso financeiro: consiste na exploração imprópria ou ilegal dos idosos ou o uso não consentido por eles de seus recursos financeiros e patrimoniais. 

Violência patrimonial: Qualquer prática ilícita que comprometa o patrimônio do idoso, como forçá-lo a assinar um documento sem lhe ser explicado para que fins é destinado, alterações em seu testamento, procuração ou ultrapassar os poderes de mandato, antecipação de herança ou venda de bens móveis e imóveis sem o consentimento espontâneo do idoso, falsificações de assinatura, etc. 

Violência sexual: Este tipo de violência refere-se ao ato sexual utilizando pessoas idosas. Esses abusos são sob coação com violência física ou ameaças.

Discriminação: Este tipo de violência refere-se a comportamentos discriminatórios, ofensivos, desrespeitosos em relação à condição física característica de uma pessoa idosa, desvalorizando e inferiorizando-a simplesmente por sua condição. 





Link Original