Últimas Notícias
Saúde de São Gonçalo reforça importância da vacinação


Saúde de São Gonçalo reforça importância da vacinação

Dia da Imunização é lembrado em todo 9 de junho

As vacinas evitam formas graves de várias doenças e são importantes para o controle de doenças já erradicadas. Para lembrar a devida relevância desse ato, o Ministério da Saúde mantém em seu calendário anual o Dia da Imunização, que é lembrado nesta sexta-feira, 9 de junho. O principal objetivo da data é conscientizar a população sobre a importância da vacinação de crianças e adultos, que está com índices abaixo do desejável nos últimos anos. 

    Em 2019, antes da pandemia da covid-19, a maioria das coberturas vacinais era de mais de 90% da população vacinada – que é o objetivo do Ministério da Saúde para todas as vacinas. Em 2020 – ano crítico do início da pandemia – a maior cobertura vacinal foi a de BCG, que previne contra a tuberculose, com 54,4%. Todas as outras ficaram com índices inferiores. 

    Em 2021, as coberturas ficaram com índices parecidos com 2020, alcançando 43,75% com a vacinação da hepatite B em crianças até 30 dias. No ano passado, a maior cobertura vacinal voltou a ser da BCG com 47,39%.  

     A Secretaria de Saúde e Defesa Civil da Prefeitura de São Gonçalo oferece em todas as salas de vacina em 43 postos de saúde, polos sanitários e clínicas gonçalenses, 15 vacinas de rotina para os bebês, crianças e adolescentes. Para os adultos são cinco vacinas (confira as vacinas e idades abaixo). 

     As unidades de saúde funcionam de segunda a sexta, das 8h às 17h. O gonçalense deve chegar até 16h30 para garantir que a imunização seja realizada. A atualização da caderneta de vacinação pode ser feita em qualquer sala de vacinação. As cadernetas são avaliadas pela equipe, assim como a condição clínica do paciente para a aplicação das mesmas.   

    Após a avaliação, os gonçalenses podem tomar mais de uma vacina no mesmo dia. Só a vacina da febre amarela que não pode ser realizada, simultaneamente, com a vacina tríplice viral ou tetra viral para crianças com menos de dois anos. Nesse caso, deve-se respeitar o intervalo de, no mínimo, 15 dias entre as doses. A contraindicação da aplicação dos imunizantes acontece apenas nos casos de evolução da febre. 

     “A vacinação é essencial para quem toma e para a saúde coletiva. Manter a vacinação em dia é o melhor meio para evitar doenças e a sua proliferação no meio em que vive. Todas as vacinas são seguras e garantem a saúde da população. Mesmo que as doses estejam atrasadas, os gonçalenses devem procurar os postos de saúde para colocar a caderneta em dia e evitar as formas graves das doenças”, disse a coordenadora de imunização da Secretaria, Thainá Fratane.

     Diferença entre vacinação e imunização

    A vacinação é diferente da imunização quando a vacina necessita de mais de uma dose. Sendo assim, estar vacinado é receber dose da vacina e ser imunizado é quando finda a quantidade de doses indicadas da vacina. Logo, quando a vacina é de dose única, a primeira dose já imuniza. Quando a vacina necessita da aplicação de duas ou mais doses, a imunização só acontece quando todas as doses são aplicadas no indivíduo dentro do período previsto. A imunização é o desenvolvimento da imunidade para a doença para a qual a pessoa foi vacinada. Significa que a pessoa produziu anticorpos contra a doença. 

Vacinas de rotina disponíveis para crianças (menores de 15 anos)

BCG (tuberculose) – ao nascer

Hepatite B – ao nascer

Pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, poliomielite e haemophilus influenzae) – 2, 4 e 6 meses

VIP (poliomielite – injetável) – 2, 4 e 6 meses

Pneumocócica (pneumonia, meningite e otite) – 2, 4 e 12 meses

Febre Amarela – 9 meses

Meningocócica C (doenças causadas pelo Meningococo C, incluindo Meningite e Meningococcemia, infecção generalizada) – 3, 5 e 12 meses

Tríplice Viral (sarampo, rubéola e caxumba) – 12 e 15 meses

Varicela (catapora) – 15 meses e aos 4 anos

Hepatite A – 15 meses

DTP (difteria, tétano e coqueluche) – 15 meses e aos 4 anos

VOP (poliomielite – gotinha) – 15 meses e aos 4 anos

HPV- 9 anos

Meningocócica ACWY – 11 a 14 anos (de forma temporária até junho 2023)

Vacinas de rotina disponíveis para adultos 

De acordo com a situação vacinal anterior

DT (difteria e tétano) – Acima de 20 anos

Febre Amarela – Entre 20 anos e 59 anos, 11 meses e 29 dias

Hepatite B – Acima de 20 anos

Tríplice Viral (sarampo, rubéola e caxumba) – Entre 20 anos e 59 anos, 11 meses e 29 dias

DTPA gestante (difteria, tétano e coqueluche) – a partir da 20ª semana de gestação





Link Original