Últimas Notícias
Niterói vai oferecer aulão de defesa pessoal neste sábado para mulheres no MAC – Prefeitura Municipal de Niterói


Como parte dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher, haverá no sábado (2/12), a partir das 9h, um aulão aberto de defesa pessoal no pátio do MAC, em Niterói, só para elas. O encontro faz parte do projeto Mulher em Movimento, da Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres (Codim). Os professores Jaciara Leão e Guto Vicente, da academia GVJJA (@gvjjaofficial), darão a aula de defesa pessoal.

Também haverá yoga e meditação, com a professora Carol Daya (@dayayogaoficial).

O projeto Mulher em Movimento leva atividades físicas para as moradoras da cidade nos principais pontos turísticos de Niterói.

“Queremos mulheres ocupando espaços emblemáticos e se movimentando. Cuidando de si e aprendendo técnicas de proteção, como a defesa pessoal, com o Guto Vicente, um dos únicos professores em atividade com tão alta graduação, faixa vermelha e branca 8º Grau. Iniciando as atividades, teremos yoga com a professora Carol Daya, que ministra aulas em nosso equipamento público, o Centro Especializado de Atendimento à Mulher em Situação de Violência Neuza Santos, onde oferecemos acompanhamento psicológico, jurídico e social de forma gratuita”, diz Thamyris Elpidio, coordenadora da Codim. “Esta é uma oportunidade para nos exercitarmos e nos fortalecermos em rede com mais mulheres, pois quando a mulher se movimenta, ela muda a sociedade.”

O MAC Niterói fica no Mirante da Boa Viagem, s/nº.

21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher

A campanha foi lançada em todo o país pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, com a proposta de sensibilizar a sociedade sobre diferentes cenários da violência de gênero contra meninas e mulheres. Ela é inspirada na ação mundial 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, que teve início em 1991, em homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, assassinadas na República Dominicana, em 1960. As três foram vítimas do regime ditatorial de Rafael Trujillo.

As ações da campanha no Brasil estão em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU. O ODS 5 trata da igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas e da eliminação de todas as formas de violência contra esse público nas esferas pública e privada, incluindo o tráfico e exploração sexual.

Foto: Douglas Macedo